domingo, 6 de maio de 2012

Mãe


Mãe… São três letras apenas
As desse nome bendito:
Também o Céu tem três letras…
E nelas cabe o infinito.
Para louvar nossa mãe,
Todo o bem que se disse
Nunca há de ser tão grande
Como o bem que ela nos quer…
Palavra tão pequenina,
Bem sabem os lábios meus
Que és do tamanho do Céu
E apenas menor que Deus!
 
 Mário Quintana

10 comentários:

isa disse...

Bom dia, minha amiga.
Para ti,Feliz Dia da Mãe.
Na verdade ñ há comparação possível com o Amor que recebemos das nossas Mães e damos aos nossos Filhos!
Beijo.
isa.

Andradarte disse...

Lindo poema de Quintana...
Não há como o amor de mãe..
Parabéns e obrigado a todas.
Beijo

Fátima Pereira Stocker disse...

Cara Isabel

Escolheu um poema tão bonito! Continuando com Quintana, e parafraseando-o, é a saudade da mãe que nos permite parar o tempo.

Deus a abençoe!

Um grande beijo

tulipa disse...

Boa tarde amiga.
Para si,Feliz Dia da Mãe.
Espero que seja mais feliz do que eu nessa sua missão na terra!
...
Quero convidá-la a conhecer o meu mais recente blog:
é uma junção de poesia com fotos de minha autoria!
Espero que seja do seu agrado.

Bela a poesia sobre a Mãe
óptima escolha
obrigado pela partilha

Sobre o meu outro blog:
Aviso que estou a fazer a descrição de uma aventura
minha, muito recente.
DIGO-LHE
venha ler
a continuação da história
vai ver que,
embora eu também andasse muito receosa com os sismos
e ameaças de tsunami,
VALEU BEM A PENA.

Um beijinho de gratidão.

João Roque disse...

Qualquer homenagem à Mãe é bela e pouca...

elvira carvalho disse...

Vim desejar um feliz dia e também deixar um abraço irmanado na saudade.

Mar Arável disse...

Do ventre

até à foz

Petrus Monte Real disse...

Isamar,

Lindo poema
que tão bem retrata
o amor de mãe!
Afaga-nos o coração.
Chego algum tempo depois do dia da mãe, mas creio que qualquer ocasião é boa para falar de eterna preciosidade.
Irresistível, o comentário.
Muito grato.
Grande abraço

Lilá(s) disse...

A homenagem á mãe é sempre válida, todos os dias, e linda sempre...
Bjs

Fragmentos Culturais disse...

Mário Quintana tem poemas muito bonitos, de grande simplicidade, mas muito assertivos. Exprime muita interioridade em tão poucas palavras!

Mãe... todos os dias, mesmo na sua ausência...

Um beijo afectuoso,
(foi tão bom ler-te de novo em 'fragmentos'!)