domingo, 13 de dezembro de 2009

Parece que a moda dos referendos voltou


Se há matéria em que estou de acordo com o Primeiro -Ministro é na recusa em realizar um referendo sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
"Eloquentes oradores" vieram a terreiro afirmar que era urgente consultar a população e que sem essa consulta nada se devia fazer em matéria de legislação. Que barreiras jurídicas existirão que não permitam a realização do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo? Quem poderá sentir-se prejudicado com a aprovação de tal lei? Não esqueço que o PS votou contra um projecto de lei neste mesmo sentido, na anterior legislatura, apresentado pelo Bloco de Esquerda mas, agora, depois das eleições que lhe deram legitimidade para continuar a governar, o Senhor Primeiro-Ministro pode fazê-lo quanto antes porquanto fazia parte do programa eleitoral do seu partido. Ora um referendo é um instrumento democrático através do qual os cidadãos eleitores são chamados a pronunciar-se ,por sufrágio directo e secreto, a título vinculativo, sobre determinados assuntos de relevante interesse para a nação e este assunto tem interesse relevante para quem há muito deseja oficializar uma relação de anos, deseja ter os direitos e os deveres que as outras uniões têm. Não me parece de todo envolver matéria para vir a referendar.
Parece-me que os referendos , pelo que ouço e leio, voltaram a estar na moda. Já me soou um outro que da primeira vez que foi feito só não foi vinculativo porque a abstenção foi superior a 50%. Estou a falar do referendo sobre a regionalização contra o qual também me manifestarei na altura própria.
Interpelo-me se estas consultas ao eleitorado, não destituídas de perversidade, não trazem grandes despesas para o erário público, já de si tão debilitado, e quem virá a beneficiar com isso.
No que ao casamento homossexual concerne, teme-se, talvez, o desmoronamento de um casamento "sólido", a dissolução de uma hipótese de casamento que envolveria a aquisição de uma grande fortuna ou a união de duas, de ficar para tio ou tia... mas não se temem a infidelidade, a hipocrisia, a insensatez, a "velhaquice" que continua a acontecer se a legislação não reconhecer um direito que é legítimo de todo e qualquer cidadão. O direito de ser feliz.
Eu sei que este assunto ainda é melindroso para muitas pessoas mas tem de deixar de o ser. É que os homossexuais são filhos de heterossexuais, tão normais quanto os seus progenitores, e pretendem , tão só, realizar uma união que oficialize o amor que os une. E quanto à adopção de crianças por parte dos mesmos ,continuo a não entender por que razão não podem eles oferecer amor, carinho, protecção , educação no aconchego do seu lar. A quem serve esta obsessiva, cruel e discriminatória resistência ?

29 comentários:

Isa disse...

Olá,Amiga.
Saudades de te ler!!
Mais um texto bem escrito,que divide
as pessoas.
Sabes,sou contra o referendo!
Sou contra preconceitos!
Incomodam-me.
Beijoo.
isa.

Silvana Nunes .'. disse...

Salve !
Navegando pela grande rede sem rumo com a intenção de divulgar o meu blog cheguei até você e gostei do que vi.
Não se assuste, já percebi que existem alguns blogs muito parecidos com o meu, ainda bem que estou no ar desde 2006 - tem um que chega a ser discaradamente igual inclusive no corpo de letra (até o layout é igual...falta de criatividade é um problema).Infelizmente, no momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da telinha está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar um pouco mais de cuidado, mas em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em
http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura, da reflexão e enquanto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam. Pois o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos é o afeto e uma boa educação. Isso faz com que ela acredite na própria capacidade, seja feliz e tenha um preparo melhor para lidar com as dificuldades da vida. Com amor, toda criança será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e será afinada com o próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.
VAMOS TODOS JUNTOS PELA EDUCAÇÃO, NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR !
Se achar a minha proposta coerente, siga-me nessa luta por um mundo melhor. Peço que ao responder deixar sempre o link do blog, pois vez por outra o comentário entra com o link desabilitado ou como anônimo. Por causa disso fico sem ter como responder as pessoas.Os meus comentários também entram via e-mail, pois nem sempre a minha conexão me permite abrir as páginas: moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, creio que mais alto que as antenas, com isso a minha dificuldade de sinal do 3G. Espero queentenda quando não puder visitá-lo.
Daqui onde estou, os únicos sons que escuto aqui é o dos pássaros, grilos, micos., caipora, saci pererê, a pisadeira, matintapereira ... e outras personagens que vivem pela mata.
Por hoje fico por aqui, já escrevi demais. Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre e que os bons ventos sopre, sempre a seu favor.
Saudações Florestais !
Silvana Nunes.'.

pinguim disse...

A quem serve?
À Igreja e à sua intolerância, aos homofóbicos e quejandos que por aí andam.
Os direitos não se referendam, NUNCA!

Avelaneira Florida disse...

Isamar!!!!!
que bom encontrar as tuas palavras por aqui...

Por incrível, que possa parecer, até a mim, sobre esta questão o bispo do Porto teve nestes dias uma resposta que me "acertou cá dentro"!!!!
Mas não sei se haverá ouvidos e mentes abertas para a ouvir!!!

Tudo de bom para TI!!!!
Bjkas!!!!

helia disse...

Também não concordo com o Referendo. O que é preciso é que as pessoas sejam felizes. Todos têm o direito de ser felizes.A Homosexualidade não prejudica ninguém e se os homosexuais querem casar , porque não? Mas há muitos Portugueses que ainda náo estão mentalizados para tal tipo de casamentos. Esperemos que essas mentes se abram... Mas a definição de casamento nos dicionários da língua portuguesa, quanto a mim devia começar a ser modificada. Em vez de definir casamento,como a "união entre duas pessoas de sexo diferente", devia definir o casamento como "união entre duas pessoas do mesmo sexo ou de sexo diferente", ou apenas "união entre duas pessoas"
Sinceramente espero que os homosexuais passem a ter direitos idênticos aos que o não são

aflores disse...

- Minha querida amiga...pessoalmente também sou contra os referendos, quando as matérias referendadas fazem parte do programa eleitoral do partido do governo.

- No que diz respeito ao casamento de pessoas do mesmo sexo, eu sou contra, nem votaria num partido que tal assunto fizesse parte do seu programa.

- Não tenho nada contra a homossexualidade, e todos (eles/elas) merecem o meu respeito...cada qual saberá da sua vida, com quem quer viver e como. Simplesmente, não apoio algumas das suas reivindicações nas quais incluo o direito de adopção. Nem pensar!

Sem dúvida minha querida amiga, que este assunto "dá pano para mangas", e este local é para expressar o meu comentário e não para postar um texto de opinião. Talvez um dia surja a oportunidade de haver a partilha de um bom chá com dois (ou mais) dedos de conversa.

Tudo de bom.

Paula Raposo disse...

Inteiramente de acordo contigo.
O amor não escolhe sexos. A cabeça dos que prentendem ser donos da razão é que deve ser muito complicada.
Beijos.

Paula Raposo disse...

'Pretendem'. Desculpa. Enganei-me ao escrever a palavra no comentário.
Beijos.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Isamar

Tens sido uma presença que me acompanha. Obrigada por tudo.

O casamento entre pessoas do mesmo sexo só faz confusão a quem procura soprepor-se aos outros pela discriminação e pela arrogância.
Porque toda a gente deve ter o direito de escolher desde que dessa escolha não resulte prejuízos a terceiros, o casamento entre pessoas do mesmo sexo não pode ser um tabu e logo referendá-lo seria admitir que não existe igualdade de oportunidades. Também ao abrigo dessa igualdade de oportunidades todos devem poder escolher a família que querem ter e a organização doméstica e gestão de recursos do núcleo familiar.
Dito por outras palavras: os homossexuais estão em desigualddade, são discriminados e, assim sendo, há que acabar com essa situação, sem referendos absurdos, com a normalidade e simplicidade que requerem a reposição da justiça.

Abraço apertado

gaivota disse...

andas longeeeeeeeeeee, isabel!
muito bom o teu texto, como sempre, abordando este tema tão "preconceituoso"...
referendos só servem para ficar na gaveta...
alguém(ns) continua persistente ou relutante nesta resistência discriminatória...
bem-hajas, minha amiga
beijinhossssssssss milessssssss

Andradarte disse...

Em parte concordo Isamar...mas
não me vou pronunciar no todo, pois
nem sei se conseguiria.
Há que respeitar tendências.
Beijo

margusta disse...

Querida Isabel,

...é mais fácil colocar nas mãos do povo, do que assumir e tomar a decisão.

E sabendo-se ainda da mentalidade preconceituosa do povo Português, sabe-se que à partida que não será aprovado.
Se as pessoas já vivem em união, o que nos incomoda, ou prejudica, a nós outros, o facto de estarem casados ou não?



Minha querida Isabel é possível que não ande por aqui muito nos próximos dias, por isso aproveito para te desejar já um FELIZ NATAL, junto de todos aqueles que mais amas. E que 2010 te traga tudo aquilo que mais desejares.

Mil beijinhos,
Margusta

uf! disse...

Assino por baixo!
esta manhã «deu uma coisinha má» no meu autorádio e onde costumava estar a TSF, estava a RR. Porque eu ia com pressa e no meio de curvas e contra-curvas, deixei ficar e tive o desprazer de ouvir uma comentadora (Raquel não sei das quantas) muito incomodada por o governo não consultar a população (via referendo) antes de avançar. Curiosamente, a única coisa que a senhora conseguiu dizer «contra» foi que era uma coisa moderna!
Mas teve tempo para usar um «houveram»,que me deixou os cabelos em pé. Que a RR tenha comentadoras reaccionárias, já eu estava à espera. Não esperava era que tivesse comentadoras que dessem tais calinadas!
Um abraço

jo ra tone disse...

Isamar,
Um homem e uma mulher certo?!
A raça humana não é para se extinguir.
Quanto aos dois do mesmo lado, até me dá náuseas,
acreditem.
Abraço

greentea disse...

com ou sem referendum o que me parece é que haverá assuntos bem mais importantes a tratar !!
quem paga aos senhores deputados da AR somos todos nós e a produtividade é nenhuma...

uf! disse...

falaram aqui em náuseas...
a mim, o que me dá náuseas... são as náuseas
a mim, o que me dá náuseas, são os fundamentalismos
a mim, o que me dá náuseas é a falta de empatia
a mim, o que me dá náuseas é a falta de respeito
a mim, o que me dá náuseas é a violência
a mim, o que me dá náuseas é a pobreza
a mim, o que me dá náuseas é quem nem vive nem deixa viver
a mim o que me dá náuseas é a corrupção
....
uma flor para si, Isamar, e uma baforada de ar fresco para o seu cata-vento

Ana disse...

Excelente texto com o qual estou plenamento de acordo.
Tinha saudades de te ler , Isamar.
Um beijo grande.

Brancamar disse...

Olá querida Isabel,

Bem hajas por trazer aqui uma questão tão polémica nesta sociedade que se considera tão tolerante para umas coisas e para outras é tão intolerante.
Concordo plenamente contigo em tudo o que afirmaste e acrescento que se se pretende fazer um referendo para casamentos homossexuais, então também teremos de referendar a continuação dos casamentos heterossexuais. É ridículo que todos queiram ter voto nesta matéria, porque isto não tem a ver com democracia, tem a ver com a intimidade de cada um, que é particular e própria e não prejudica ninguém, nem tem que ser sequer motivo de explicação para ninguém.
Hipócrisia pura, mesmo no que concerne aos filhos. Tantos, mas tantos que são tão mal cridos e com tantos traumas e violência física e psicológica por parte de famílias heterossexuais!
É preciso que algumas pessoas metam isso bem na cabeça.
Impedir a felicidade dos outros é a maior de todas as violências.
Beijos

Brancamar disse...

Volto, porque quero desde já desejar-te boas festas, com muita saúde e amor, junto do teu anjo que sei que é a Maria.
Tudo de bom para toda a família e para ti.
Beijinhos com muita amizade.
Branca

Lilá(s) disse...

Inteiramente de acordo, e que saudades já tinha de te ler.
Bjs

elvira carvalho disse...

Amiga, minha mãe sofreu esta manhã um AVC. Acabei de a deixar no SO do hospital do Barreiro.
Um abraço

Zé Povinho disse...

Em princípio até concordo com a instituição do referendo, e sobre a Europa exigi-o, conforme nos tinha sido prometido e foi o que foi. Clamam agora (Sócrates incluído) que têm legitimidade para aprovar o casamento de pessoas do mesmo sexo, só porque estava no seu (deles) programa eleitoral, e aí é que eu clamo, e pergunto se estão esquecidos do Referendo sobre o tratado de Lisboa?
Não sei se há assim tanta gente que se queira casar de papel passado, mesmo entre casais do mesmo sexo, e confesso que estou mais preocupado com os direitos dos conjuges sobrevivos das uniões de facto que ainda não será desta que serão devidamente reconhecidos.
Abraço do Zé

Isa disse...

Paz
__________________União
_________________Alegrias
________________Esperanças
_______________Amor.Sucesso
______________Realizações★Luz
_____________Respeito★harmonia
____________Saúde★..solidariedade
___________Felicidade ★...Humildade
__________Confraternização ★..Pureza
_________Amizade ★Sabedoria★.Perdão
________Igualdade★Liberdade.Boa-.sorte
_______Sinceridade★Estima★.Fraternidade
______Equilíbrio★Dignidade★...Benevolência
_____Fé★Bondade_Paciência..Gratidão_Força
____Tenacidade★Prosperidade_.Reconhecimento
(¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´× (¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´×(¨`•.•´¨)
(¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´× (¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´×(¨`•.•´¨)
CAMPANHA: VAMOS FAZER ESTA ÁRVORE CIRCULAR
NOSSO ATÉ O FIM DO ANO PARA ENERGIZAR 2010!!!
PARTICIPE VOCÊ TAMBÉM ENVIE PARA AMIGOS
QUE VOCÊ CONSIDERA ESPECIAL

Papoila disse...

Magnífico texto.
Referendo para quê? Os homosexuais têm direito a ser felizes. Legislar no sentido de lhes conceder os mesmos direitos que qualquer outro cidadão é indispensável.
Beijos

Espaço do João disse...

Mas...Que me aconteceu que nunca mais passei por este Sítio? Querida Isa, estava a navegar e, de repente aparece-me este espaço deslumbrante onde já tinha-mos trocado impressões e jamais me tinha lembrado dele. Não posso obter o vosso perdão, quem coloca as canções do José Afonso não pode ser esquecido.Os tempos passam e, nós vamos ficando com umas brancas nos nossos neurónios. Esta minha cabeça está como um catavento.Espero perdão pela ausência,pois estamos a dois passos do Natal desejo-lhe um Natal alegre e que o Ano Novo seja o culminar das vossas esperanças.Um abraço João.

Espaço do João disse...

Querida amiga.
Sou totalmente contra os referendos ou outros quaiquer preconceitos. No referendo, é só dizer sim ou não. Então essas pessoas que entendem que hão-de viver juntos que vão ao registo notarial, e declarem que todos e quaisquer bems, depois de sua morte reverta para o seu companheiro ou sejam doados a uma instituição de beneficiência, ou se adoptarem alguma criança que fiquem com a responsabilidade de tudo fazerem para uma boa educação e instrução da mesma. É um problema complexo legislar sobre este assunto, bem comoopinar. Um abraço e votos dum Natal Alegre e um Feliz Ano Novo.

EDUARDO POISL disse...

Amar....
Amar é sentir um beija-flor sob as mãos
embora sabendo que ele pode voar
a qualquer instante para outro jardim,
mas deixará o pólen
que faz brotar a certeza
que amar vale a pena...
E mesmo que seja breve
será o suficiente
para ficar gravado
na mais bela das rosas.
A alma.

'Sirlei L. Passolongo'

Passando para te desejar um lindo final de semana com muito amor, paz e felicidade.
Abraços com todo meu carinho.

maria disse...

desejo-vos muita Luz , muita Saúde e muita Paz e que o novo Ano vos traga tudo quanto desejo para mim.
xi
maria de são pedro

com senso disse...

Olá.

Por principio sou a favor dos refendos, excepto no caso em que se ponha a votaçáo direitos humanos.
E é este o caso. Acho que muito boa gente tem dificuldade em aceitar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Imaginarem-se nessa situação até lhes causa náuseas. Contudo, podem essas pessoas estar descansadas que ninguém irá obrigá-las a casar com quem não querem!
O que a possível lei pode vir a permitir é que todos tenham o direito a casar-se com a pessoa que amam, independentemente do sexo!
O uma sociedade que obriga uma minoria a ter menos direitos que a maioria, tem que mudar! E não poderá nunca ser uma maioria preconceitosa, que concederá direitos a quem não respeita nem entende!
Mas o que é que eu tenho que ver com a vida de duas senhoras que moram no prédio ao lado do meu e que vivem juntas há mais de 15 anos?
O que é que o casamento delas pode afectar o meu, ou o dos meus outros vizinhos?
Pelo contrário, a melhor forma de defender o casamento entre homem e mulher heterossexuais é fazer com que as pessoas homossexuais deixem de ter medo de se revelar, permitindo que amem quem desejam e evitando que façam casamentos heterossexuais só para agradar à familia e à sociedade, casamentos em que são obrigados a representar sentimentos que não possuem, sendo infelizes e fazendo infelizes os maridos ou as mulheres.