terça-feira, 28 de julho de 2009

É no concelho de S.Brás de Alportel, situado num vale encaixado entre as serras do Monte Figo e Caldeirão ou Mú, que costumo passar as férias de Verão. Aqui venho muitas vezes durante o ano. Não posso perder a Procissão da Aleluia, no Domingo de Páscoa, onde reencontro os conterrâneos que apesar de afastados da terra por razões de vária ordem não faltam à festa da Ressurreição. Nas férias, divido-me entre os banhos de mar, pela manhã, e os passeios pela serra quando o sol começa a declinar no Ocidente.




Concelho de S. Brás de Alportel



A Ria Formosa e as suas praias fazem as delícias das minhas manhãs. A Quinta do Lago, Vale do Lobo, Ilha de Faro e Ancão fazem parte dos meus percursos logo que o amanhecer me permite passear à beira-mar. Ao fundo avisto a serra do Monte Figo polvilhada de casario branco com as suas típicas chaminés, as figueiras, as alfarrobeiras, as oliveiras, as amendoeiras, os sobreiros, as azinheiras, os medronheiros...





A Ria Formosa





Passo algum tempo na Vila de S. Brás de Alportel onde me abasteço de provisões para a família e amigos. Depois, rumo a norte onde tenho o meu abrigo. Não há quem não goste de passar um par de horas no Canto do Melro, ao som de música dos anos sessenta, a saborear umas fatias de presunto caseiro, curado no sal, queijo de cabra e de ovelha, paio e outras iguarias acompanhadas de bom vinho algarvio. Sim, também há bons vinhos algarvios! E a aguardente de medronho é das melhores do mundo.







Estátua do Poeta Bernardo de Passos no Largo de S. Sebastião



Na serra, por entre rosmaninhos e estevas , percorro trilhos centenários que me levam a alguns povoados, poucos, ainda existentes. Muitas casas encontram-se abandonadas mas muitas outras estão recuperadas de acordo com a arquitectura típica da região: telha de canudo regional ou açoteias, caiadas ou pintadas de branco. Há poucos dias visitei a Boiça, um pequeno povoado um pouco acima do Alportel, e não vi viv`alma mas ainda há quem lá habite. Há muitos imigrantes da Europa Ocidental , sobretudo, que escolhem estas terras para passar os seus dias após uma vida de labuta.




O Rosmaninho Serrano florido



As estevas serranas floridas



Chaminé Algarvia ( feita de ladrilhos)


As casas algarvias têm um só piso e são muito harmoniosas. Não lhes falta o poço nem a cisterna, nem o forno, nem a eira. Há quem as construa com dois pisos ou mais mas estas não são típicas da região. Aqui ainda se respira ar puro, ainda se ouvem os passarinhos, ainda se encontra gente simples, hospitaleira que nos recebe de braços abertos como se fôssemos seus familiares. Este outro Algarve, o serrano, é uma paixão que os meus pais e avós me souberam incutir e que eu, com orgulho, vou incutindo nos meus descendentes.




Casa Algarvia





Todas as imagens foram retiradas da net.

11 comentários:

Vicktor disse...

Querida Isabel

A serra algarvia é região de extrema beleza, de muitos saberes acumulados, de um património imaterial soberbo...

Neste teu belo trabalho dás-nos todo esse sentimento de beleza...

As moiras encantadas de certo que viviam nas serranias deste Algarve tão belo.

Beijinho.

jo ra tone disse...

Isabel,
Quem dera passar umas curtas férias nessa apetecível zona algarvia.
Ao ler, deu para respirar uns minutinhos esse ar puro da serra e fazer crescer água na boca com essas iguarias que referes.
Muito interessante
Beijinhos

Avelaneira Florida disse...

Olá ISA!!!!
Acabei de chegar de uma pequena visita ao Algarve ...
As coisas lindas que me encantaram...como as lendas de mouras!!!!
Outras nem tanto!!!
Mas há tanta coisa bonita para ver neste nosso cantinho perto do mar...
Que seja para ti um tempo FELIZ!!!!!

Bjkas!!!!

Filoxera disse...

Já conheço este teu texto, ou estou enganada?
Quando vi as flores silestres, fiquei com uma ideia para um próximo post.
Aparece, sim, amiga?
Beijos.

pinguim disse...

Este Algave que aqui tão bem relatas e ilustras é bem melhor que aquele outro dos mundanismos e das filas para tudo, dos "camones" e das frivolidades; deste Algarve, sim, gosto muito - e quem não gosta de uma casa térrea, branquinha e com uma chaminé castiça???
Beijinho.

helia disse...

Lindas imagens de uma bela região que eu conheço muito bem , mas onde não vou há mais de 4 anos. Gostei de a recordar...

aflores disse...

Olá Querida Amiga.

Conheço muito bem. Aliás, em Setembro andarei por perto. E como Setembro ainda está um pouco distante, foi com imensa satisfação que viajei a locais que tanto gosto, ainda por cima ao som do grande RV.

Palavras para quê? É o Cata-Vento a direccionar para um momento delicioso.

Bem-hajas.

Toma lá um Beijo :)

gaivota disse...

minha querida serrana, meio mar com cheiro a sal e ondaas...
fotos lindas, um texto completo nesse teu "terreno" de vida e trabalho...
do meu, nem falo, cada vez mais lindo e como sabes cheio de "coisinhas" lindas...
o tempo passa a correr, quase estarão de partida....
(depois fujo!!!!)
beijinhosssssssssssssss milesssssssssss

Andradarte disse...

Fiz férias anos a fio na
Ilha da Armona (Fuzeta), mas
esses locais que descreve, não
conheço de todo. Tenho muito
Portugal para descobrir.
Beijo ,Isa

Lilá(s) disse...

E o nosso Portugal que bem exploradinho é maravilhoso! pena sermos um povo que näo preserve o que é nosso.
Bjs

bettips disse...

Tinha perdido o teu rasto...desde a "alfazema azul" e já lá vão anos! Mas sabia que no momento em que me cruzasse contigo te iria reconhecer.
Isto é só para te saudar.
Fica bem, beijinhos