sábado, 23 de maio de 2009

As Palavras

Imagem extraída da net

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Eugénio de Andrade

49 comentários:

anamarta disse...

Isabel
É uma vergonha que...há tanto tempo ande afastada das visitas a este teu espaço de encantos. As minhas desculpas mas...a ausência não quer dizer... esquecimento.
Vou voltar mais vezes.
Um beijo

Obrigada pelas Palavras de Eugénio de Andrade.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Isabel
Ontem pregaste-me um susto. Vim aqui para comentar e nada de comentários. Vi a palavra fim depois de transcrito este belissimo poema de Eugénio de Andrade. Fiquei preocupada contigo. Coração de amigo entende quando algo não está bem. Estou para o que for preciso. É só contactares-me directamente.

Quanto às palavras, Isabel, elas assustam-me. Talvez no ocaso da vida seja mesmo das coisas que eu mais receie. As palavras traem, magoam e podem destruir-nos.As palavras podem ser usadas torcidas e distorcidas como armas apontadas.
As palavras só valem quando encontramos nelas aderência às práticas que apregoam.

Abraço

Jorge P.G disse...

As palavras são isto tudo mas são apenas palavras, não as redimensionemos como sentimentos vivos.

Foi bom ver a reabertura deste canal.
Um abraço grande.

MPS disse...

Cara Isabel

Estou como o Jorge: foi bom que nos voltasse a abrir esta porta.

É preciso não esquecer - e Eugénio de Andrade também aponta para aí - que se as palavras valem por si, também valem pelo preço que lhes dá quem as escuta. Saibamos escolher aquelas que queremos ouvir.

Um grande abraço

heretico disse...

poema muito belo. valem palavras assim...

beijos

Avelaneira Florida disse...

Querida Isabel,

tenho andado nos "papéis"...daqueles que é preciso encher de palavras...mas que nem sempre queremos usar!!!! Não tenho estado muito pela net...e tenho andado longe dos cantinhos amigos!!!!
Seja o que for que tenha causado as "más" palavras...só com outras, as "BOAS" poderemos argumentar!!!!
Força!!!! O Cata-vento tem de continuar a seguir todas as brisas!!!! Só assim se ouvirá o seu rumor!!!! E tanto que ele inunda a paisagem e o coração de quem o ouve!!!!
Bjkas!
M.C.

Chanesco disse...

Palavras leva-as o vento, mas as de Eugénio, em boa hora foram catadas pela girândola de fogo que identifica este blog.

Abraço

gaivota disse...

as palavras, minha querida, as de eugénio de andrade e as tuas!
mil beijinhos

margusta disse...

Isabel,
..Querida voltas-te!!!

Que BOMMMMM!!!


Estou com soninho , vou voltar amanhã para te comentar como deve de ser...
Importante é que Voltas-te!!!

BEIJINHOSSSSSSSSSSSSSSSS AMIGOSSSSSSSSSSSS!!!

elvira carvalho disse...

As palavras... podem ser como pedras arremessadas, mas também podem dar alento. Como os mondadores catam o joio de entre o trigo, façamos nós também o mesmo. Vamos reter as boas, as outras lançamo-las ao vento, que ele as levará para longe.
Fico feliz por ter reaberto o blog aos comentários.
Um abraço e tudo de bom

Brancamar disse...

Feliz por te encontrar de novo com as palavras do meu querido Eugénio de Andrade, ele que era a delicadeza e a doçura em pessoa!
Como diz o Jorge, palavras não passam disso mesmo, às vezes estão gastas, outras deixam-nos más interpretações e mal entendidos, nem sempre as dizemos da melhor maneira nos nossos piores dias, mas nenhuma palavra substitui um olhar, um sentimento, só mesmo na poesia elas têm uma carga intensa e mesmo aí nem sempre o poeta consegue a intensiddae do momento vivido.
É contudo com elas que nos entendemos, usemo-las o melhor que soubermos e entendamos quando nem sempre os outros as sabem usar.
Com elas quero deixar-te a expressão da minha amizade e mil beijinhos.
Sempre amiga.
Branca

ADiniz disse...

Ola Is’amar!

Palavras para quem às escutas,
é mesma para quem não tem presa.
Para quem tem coragem,
de ouvi-las, da mesma de quem silencia.
Sua sutileza em silenciar os comentários ao proposto texto,
de Eugenio,
Faz-me humildemente,
reverenciar-te.

Bjs e uma semana com luas sempre crescente em vc.

Blue disse...

Que belo poema.
Parabéns.
Abraços

ASPÁSIA disse...

ISABELITA, AMIGA!

FAÇO MINHAS AS PALAVRAS DA ANA MARTA! AS MINHAS PALAVRAS AQUI TêM ESTADO AUSENTES, MAS ISSO NÃO QUER DIZER QUE O CORAÇÃO O ANDE!

E.A. FOI TALVEZ O POETA PORTUGUÊS QUE MAIS SOUBE IMPRIMIR NAS PALAVRAS OS INDEFINÍVEIS CAMBIANTES DA ALMA HUMANA. O MEU 2º PREFERIDO, LOGO APÓS GEDEÃO.

FIQUEI PASMADA PQ ME TRATASTE POR VOCê LÁ NO JARDIM! ESPERO QUE TENHA SIDO BRINCADEIRA, AMIGA!

TB PRESSINTO QUE AS COISAS NÃO VÃO FÁCEIS POR AÍ. TENHO DE TE MAILAR... E DAR TB OUTRTAS NOVAS DESTE LADO, QUE NÃO AS DO EX-CÃO-MUNGADO CANINO ;))

MIL BEIJINHOS DESDENTADOS !

aflores disse...

Últimamente não tem sido fácil comentar os teus posts...os comentários (ás vezes)não estão lá :(
Hoje, ao passar novamente por aqui para te reler, esse "problema" não existe e ainda bem, pois aqui me tens para dizer simplesmente, que as palavras são isso mesmo...palavras. Umas mais agradáveis que outras, outras para recordar e, algumas para esquecer.

Talvez por isso prefiro música...sem palavras :)

Tudo de bom :)

(adoro a nova imagem do blog)

lilás disse...

Palavras são apenas palavras...e as de Eugénio de Andrade são lindas!
Fiquei feliz por ver os "comentários" andavam desaparecidos! bem como "a Alfazema"...
Bjs

Isa disse...

Tenho andado preocupada contigo,
querida, pq. ñ conseguia entrar para deixar qq.coisa.
Que bom encontrar hoje a porta aberta.Estou com muito sono.Vou dormir.Volto amanhã.
Beijo.
isa.

margusta disse...

Querida Isabel,
... Adorei este poema de Eugénio de Andrade que desconhecia...

Sim as plavras são isso tudo...descritas em versos tão belos...e podem ser mais...e muito mais!...

Um beijinho para ti!

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A glória da amizade não é a mão estendida,
nem o sorriso carinhoso,
nem mesmo a delícia da companhia.
É a inspiração espiritual que vem quando você
descobre que alguém acredita e confia em você.

(Ralph Waldo Emerson)

Visite meu novo blogger
UMA ILHA PARA AMAR
http://eduardopoisl.blogspot.com/

Um grante abraço do amigo Eduardo Poisl

amigona avó e a neta princesa disse...

Tenho saudades amiga e sei que o trabalho, o cansaço e o computador que andou "marado" não me deixaram andar por aqui...lembro de ti mesmo que aqui não venha...quero que tudo esteja bem contigo mas não sei...um abraço grande minha querida e que as palavras sejam doces...tu mereces...beijo-te...

Vicktor disse...

Querida Isamar

"As palavras que se dizem
Aquelas que não são ditas
Os silêncios que se calam
Que são gritos de revolta
A esperança que se realiza
No sonho de que se solta
Um futuro construído
Nas palavras que são escritas."

Um beijinho.

Filoxera disse...

Bela combinação, este poema de Eugénio de Andrade com a música.
Beijos.

Maria Faia disse...

Pois é Amiga,
Algumas um punhal mesmo...inesperado por vezes, outras talvez não.
Mas, esperemos que os punhais se transformem em roseirais sem espinhos pois, a capacidade do Homem é infinita.

Um beijo amigo,
Maria Faia

angelis disse...

As palavras transportam sentimentos, moldam-se na boca de quem as diz...as palavras podem ser coloridas, doces ou amargas...depende do que querem levar, doq ue querem dizer...e a palavra dita nunca mais pode ser recolhida à origem...e já alguém dizia: as palavras leva-as o vento...

elvira carvalho disse...

Bom fim de semana amiga.
Um abraço

Papoila disse...

Querida Cata-Vento:
Tenho andado muto ocupada e com pouuco tempo para visitar os amigos. Foi bom parar aqui para te dar um beijo e ler as Palavras de Eugénio de Andrade.
Beijos

Intruso disse...

belíssimo..

amigona avó e a neta princesa disse...

Deixo um beijo...

gaivota disse...

minha querida, hoje venho deixar um beijo do tamanho do mundo para a tua Maria!
e outro igualmente enorme para ti, que és a avó mais linda do mundo!
como dizia a minha mãe "voltamos a ser crianças quando somos avóes..." e eu achava piada...
beijinhoooooooooooooo
milessssssssssssss
sempreeeeeeeeeeeeee
bem-hajas!

gaivota disse...

leia-se "avós", obviamente...
sorry

lilás disse...

Olá aqui temos uma semana de sol! e o sol ajuda a levantar a moral, será?
Bjs

Brancamar disse...

Volto Isabel e trago beijinhos mil, para ti e para a tua Maria.
Branca

Ana disse...

Tudo o que as palavras podem ser. Cristal ou incêndio, orvalho ou memória.
Aqui as recolho e escuto. Nunca as deixes em silêncio.
Um beijo com amizade.

Zé Povinho disse...

Nem sempre as palavras dizem tudo o que queremos, sejam elas cruéis, amáveis ou amorosas. Os sentimentos são mais profundos e não há palavras para descrever tudo o que sentimos.
Abraço do Zé

anamarta disse...

Isabel
Deixo-te um beijo de carinho

com senso disse...

Este é um belíssimo poema de um dos maiores cultivadores da palavra na lingua de Camões.
A palavra tanto pode ser uma carícia como uma arma.
Pode até ser um cata-vento!
Gostei muito deste blog.
Um beijinho.

tinta permanente disse...

Belo poema de Eugénio de Andrade.
Recordo-me 'Que leis vós, senhor? Palavras, palavras, palavras', escreveu Shakespeare.

abraços!

Isa disse...

Minha querida,tudo bem contigo?
Já te conheço e preocupo-me.
Preciso da minha "Família" que são
vocês...
Beijo.
isa.

jo ra tone disse...

Uma visita aos teu espaço.
"Vale mais que mil palavras".
Beijinhos e...
Sempre a sorrir
OK?

lilás disse...

Olá
Então as palavras? andam sumidas!e são tão lindas as tuas palavras...
Beijinhos

mixtu disse...

as palavras...
escritas em linhas, em papel branco...
as palavras ed cor brancas
ditas de cor ou salteadas...

as palavras que não se dizem, os intervalos entre elas...

abrazo serrano, amiga linda,
ups, um piropo

ASPÁSIA disse...

MIGUITA, PASSO A DEIXAR VOTOS DE FIM DE SEMANA SERENO E COM ALGUMA ALEGRIA !

BAIJINHOS GRANDES!

heretico disse...

beijo

Ana disse...

Saudades das palavras. Das tuas.
E o desejo de que tudo esteja bem contigo.
Um beijo com amizade.

Fragmentos Culturais disse...

Eugénio de Andrade, um poeta que sempre rondou as 'palavras'!

Poema de grande intensidade! As palavras... tanto e tão pouco elas podem ser!!
A primeira estrofe define-as na sua essência! Como quem beija, como quem mata, como quem perdoa!

Um excelente domingo!
Um beijo,

... sensibilizada pelo teu olhar sempre amistoso e atento!

gaivota disse...

SAUDADES....................
sempre em lindas palavras!
bom domingo, ainda que com chuva e frescote...
vou até à minha praia!
beijinhossssssssssssss milesssssssssss

aflores disse...

E em poucas palavras, mas sinceras, desejo uma excelente semana ;)

Tudo de bom

Deixo um abraço :)

margusta disse...

Isabel,

..tenho vindo espreitar de vez em quando...já andava preocupada...ainda bem que deste sinal....

Obrigada pelas tuas palavras SEMPRE!!!

Anima-te Isabel...Viver é URGENTE!!!


Olha e ao dizer isto..fiquei de lágrimas nos olhos.Porquê não sei!!!

Sustos da vida..receios...

Sei apenas que VIVER É URGENTE!!!!

Beijinhos muitos para ti!

Isamar disse...

Amigos

Agradeço as vossas palavras.

Beijinhos para quem é de beijinhos, abraços para quem é de abraços.

Bem hajam!