segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Em 9 de Fevereiro de 2009 publiquei este post.Os maus tempos preocupavam-me, sentia-os e lembrei-me da Grande Crise Mundial de 1929. Hoje republico-o.





Esta fotografia americana , Migrant Mother, é uma das mais conhecidas da década de 1930. Mostra-nos Florence Owens Thompson, mãe de sete crianças, de 32 anos de idade, em Nipono, Califórnia, que em Março de 1936, procura emprego ou ajuda social para sustentar a sua família. O marido perdera o emprego ,em 1931, e morrera no mesmo ano.



No início do século XX, os Estados Unidos viviam um período de prosperidade e de pleno desenvolvimento, até que, a partir de 1925, a economia norte-americana começou a apresentar sérias dificuldades. O aumento da produção não acompanhou o aumento dos salários , a mecanização gerou muito desemprego e a recuperação dos países europeus, logo após a 1ª Guerra Mundial, que eram potenciais compradores dos produtos americanos, reduziram drasticamente as importações devido à recuperação das suas economias. A contínua produção e a falta de consumidores geraram uma grave crise . Os agricultores, para armazenar os cereais, contraím empréstimos e, pouco depois, não podendo honrar os compromissos assumidos, perdiam as suas terras. As indústrias foram forçadas a diminuir a produção e a demitir funcionários, agravando ainda mais a crise. Esta chegou naturalmente ao mercado de acções que, na Bolsa de Valores de Nova Iorque, um dos maiores centros capitalistas da época, caíram, ocasionando o crash (quebra) e milhares de bancos, indústrias , empresas rurais foram à falência e pelo menos 12 milhões de norte-americanos perderam o emprego. Abalados por esta grande depressão, os Estados Unidos reduziram a compra de produtos estrangeiros e suspenderam os empréstimos a outros países, ocasionando uma crise mundial. Um exemplo disto foi o Brasil que tinha os Estados Unidos como principal comprador de café. Com a crise, o seu preço caiu e houve uma superprodução que gerou milhares de desempregados .Para pôr termo a tão grave situação económica, financeira e laboral, o presidente Franklin Roosevelt, propôs mudar a política de intervenção americana.






Os efeitos negativos da Grande Depressão atingiram o seu ponto mais alto em 1933 e, nesse mesmo ano, Franklin Delano Roosevelt aprovou uma série de medidas conhecidas como New Deal que, juntamente com programas de ajuda social realizados por todos os estados americanos, minimizaram as graves consequências da Grande Depressão . A maioria dos países atingidos começaram a recuperar economicamente a partir de então mas esta crise terá sido um dos factores que facilitaram a ascensão dos regimes ditatoriais de tão má memória.


Imagens e texto da net

29 comentários:

heretico disse...

excelente análise. gostei muito.

as imagens "falam" por si.

beijos

Isa disse...

Bom Dia,Amiga. Forte o teu post de
hoje.Bastavam as imagens que falam
por si.
Impressionante!
Beijoo.
isa.

Avelaneira Florida disse...

Cata-vento,

imagens de um olhar muito atento!!! O preto e branco acaba por as dignificar na sua impressionante realidade!
Um trabalho de uma excelente fotógrafa!
Uma realidade que as "cores" do nosso quotidiano não têm conseguido "colorir"!!!

Bjkas!!!

gaivota disse...

andava ontem por aqui, mas... tive que "fugir", já direi como a isa, bastam as imagens! análise da crise mundial, uma resposta a tantos acontecimentos e preconceitos, devergências e diferenças sociais, ódios e guerras
um misto de misturas...
beijinhos grandesssssssssss

Isa disse...

Voltei aqui. Quando algo me toca,me impressiona,volto sempre,
mesmo q. me torne aborrecida...:)
Desculpa,sei q.ñ pensas isso de mim.
Voltei pq. a fotografia a preto e branco transmite a mensagem duma forma mais forte,mais dramática.
E isso era necessário aqui.
Beijoo.
isa.

elvira carvalho disse...

Um post muito bom. Parece que a história se repete.
Um abraço.

Teresa David disse...

A expressão de angústia numa cara de mulher de 50 aos 32 anos mostra que uma imagem vale mais do que mil palavras, embora as que escreveste tenham a força da imagem.
Bjs
TD

Iscte 72-77 disse...

Aqueles foram tempos de enorme miséria.

Esperemos que as pessoas voltem a ser regradas e que a economia do desperdício se inverta e se torne mais igualitária...Caso engraçado...já não se fala no G8 será um prenúncio de homogenização!!

o escriba disse...

Cata-Vento

Conheço esta fotografia e sempre me impressionou o rosto envelhecido desta mulher de 30 anos. Excelente post sobre uma crise, cuja associação se faz actualmente.

bjinhos
Esperança

lagartinha disse...

Continuo na minha...tirano vem, tirano vai...enquanto o pau vai, folgam as costas...
Onde é que já vi isto?
Bejocas

Goldfinger disse...

Cata-Vento

As imagens impressionam e ficam na retina realmente o ar envelhecido de uma mulher de trinta anos.
Isto está repetir-se e ando algo apreensivo sobre o que se irá passar.
Ainda mais, quando ouvi hoje de manhã as palavras de Mário Soares.
Isto está negro, muito negro.
Veremos o que aí vêm mais ainda....
mas temo que não seja nada de bom...

Um abraço e continuação de boa semana, querida amiga.

GOLDFINGER

O Guardião disse...

Uma análise correcta da crise dos anos trinta, do século passado, que bem pode servir para reflectir sobre o que se passa hoje, e para o que nos pode estar reservado caso não estejamos bem vigilantes e avisados.
Cumps

Cata-Vento disse...

heretico

Obrigada, amigo!

Bem-hajas!

Beijos

Cata-Vento disse...

Isa

Estas imagens são chocantes. Infelizmente ainda as há semelhantes nos dias de hoje.

Beijinhos mil

Bem-hajas!

Cata-Vento disse...

Avelaneiraflorida

Uma realidade do nosso quotidiano. Infelizmente! Incompreensível!

Beijinhos

Cata-Vento disse...

Gaivota

Este mundo, tão cheio de contradições, é obra do homem. Até quando? Temos de dizer "Basta!"

Beijinhosssssssss milessss

Bem-hajas!

Cata-Vento disse...

Elvira Carvalho

Há quem diga que a História não se repete mas eu acho que há muitos quadros iguais. O bicho-homem é muito egoísta!

Beijinhos

Bem-hajas!

Cata-Vento disse...

Teresa David

Esta imagem fala por si. Arrepiante, comovente até às lágrimas!

Beijinhos

Bem-hajas!

Cata-Vento disse...

Iscte 72-77

O consumismo desenfreado das sociedades capitalistas levou a esta situação quase irreversível. O homem ultrapassá-la-á com certeza. Resta-nos alguma esperança. Quanto aos G8 não sei deles. Não eram os países mais ricos? Já se foram!

Bem-hajas!

Cata-Vento disse...

Escriba

Estas comparações são inevitáveis e seriam dispensáveis se a gestão do mundo, nas mãos de alguns mandantes, tivesse sido feita em moldes diferentes.

Bem-hajas!

Beijinhos

Cata-Vento disse...

Lagartinha

A história diz-nos que assim é. Vai tirano, vem tirano. Triste fado!

Beijinhos

Cata-Vento disse...

Isa

Esta casa é tua. Volta sempre que quiseres.É com muito gosto que te recebo.
Esta fotografia é impressionante.Arrepiante, mesmo.

Beijinhos

Cata-Vento disse...

Goldfinger

O que aí vem é com certeza tempestuoso mas não há mal que sempre dure. Tenhamos esperança!

Beijinhos mil

Bem-hajas!

Cata-Vento disse...

O Guardião

E devemos mesmo estar muito atentos. O futuro não vai ser risonho. A História di-lo!

Abraço

Bem-hajas!

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, belo post...Excelente...

Ana disse...

Excelente o texto que nos deixas. A crise actual será grave como a dos anos 30 do século passado. Resta-nos esperar que não tenha as mesmas tristes consequências. Que não se apaguem as memórias desses regimes ditatoriais, para que a história se não repita.
Um beijo, amiga.

Cata-Vento disse...

Fernando Santos ( chana)

Obrigada!

Bem-hajas!

Cata-Vento disse...

Ana

Resta-nos a esperança de que a crise não desencadeie um tão abjecto regime.

Nós, os que o conhecemos, jamais o esqueceremos.

Bem-hajas!

Beijinhos

jo ra tone disse...

E entretanto aguardamos que os maiores,
aqueles que nunca viveram em crise,mas que a provocaram, resolvam esta que nos atingiu.
Era óptimo
Beijinhos