quinta-feira, 9 de julho de 2009

Não tenhas medo do amor


Não tenhas medo do amor. Pousa a tua mão
devagar sobre o peito da terra e sente respirar
no seu seio os nomes das coisas que ali estão a
crescer: o linho e genciana; as ervilhas-de-cheiro
e as campainhas azuis; a menta perfumada para
as infusões do verão e a teia de raízes de um
pequeno loureiro que se organiza como uma rede
de veias na confusão de um corpo. A vida nunca
foi só Inverno, nunca foi só bruma e desamparo.
Se bem que chova ainda, não te importes: pousa a
tua mão devagar sobre o teu peito e ouve o clamor
da tempestade que faz ruir os muros: explode no
teu coração um amor-perfeito, será doce o seu
pólen na corola de um beijo, não tenhas medo,
hão-de pedir-to quando chegar a primavera.


Maria do Rosário Pedreira

32 comentários:

gaivota disse...

não tenham medo... o amor está nas nossa mãos e no nosso coração! é para as nossas crianças, sempre, em primeiro lugar e outros alguéns e coisas e sítios e "bichinhos"!
beijinhossssssssss imensossssssssss
milessssssssssss daqui, de vigo!

Lilá(s) disse...

Deslumbrante como sempre!
Bjs

heretico disse...

bonito poema. gostei. deveras!

beijo

Isa disse...

Que lindo poema. Como gostei...
Beijo.
isa.

Pamela disse...

Me ha gustado mucho todo tu blog. Un abrazo desde el invierno del sur del mundo.(con certeza: la vida no es sólo invierno!)

jo ra tone disse...

Isamar,
Bem... o amor é como um diospiro.
Doce,o aroma, a côr, gelatinoso.
Só é áspero se pensarem devorá-lo antes de amadurecido.
Portanto tem que ser:
vingado, forte, coeso e mais.
Medo de quê?
Feliz aquele que o promove.
Boa escolha
Beijnhos

Vicktor disse...

Querida Isamar

Há quem chame ao diospiro o "fruto do amor", talvez pela sua intensa doçura...

O amor, na sua amplitude total, é a vida... a vida não nos deve meter medo, na verdade, e muito menos a morte que eu nego aceitar que exista...

Beijinhos.

elvira carvalho disse...

Belíssimo este poema de amor ao planeta. Pena que a maioria não sinta esse amor e continue a envenenar o ar que respira a troco do vil metal que tudo corrompe.
Um abraço e bom fim de semana

Paula disse...

Nunca se deve ter medo do amor! Seria negar a própria vida!

Abraço

MPS disse...

Cara Isabel

Eis um poema de alguém que conheço muito mal.

O poema é de uma ternura tão intensa que até dói. Obrigada por mo dar a conhecer.

Um grande abraço

Avelaneira Florida disse...

"Pousa a tua mão
devagar sobre o peito da terra"...


e assim o coração sentirá a plenitude do Amor!!!!
Bela, a Mãe-Natureza!!!!
Muito sentir neste poema!!!!

Bjkas!!!!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Isa

É este apelo que nos falta,
é esta voz da terra que nos liga,
andamos tão longe de nós que nem tempo nos fica

para olharmos o céu em noite de luar.

Sem estrêlas de que servem os passos?

Viva o amor, Isa. Por isso sou tua amiga. Nós ainda olhamos o mar e nos maravilhamos com a sua natureza.



Abraço

com senso disse...

Um belíssimo texto que me faz lembrar as pequenas e simples coisas da vida, às quais começamos a olhar com outros olhos quando, por azar, a vida nos prega partidas.
O ideal é mesmo não esperar que as coisas más aconteçam e que fiquemos atentos às maravilhas que todos os dias nos cercam...
Um texto que me tocou bastante!

Papoila disse...

Belíssimo! Não não se deve temer porque ele é Urgente!
Lindo!
Beijos

margusta disse...

Querida Isabel,

...um poema Fantástico!

Abençoada autora... e tu que aqui o trazes. Devorei cada palavra do principio ao fim!


Minha querida amida, muito obrigada pelas tuas palavras....sabes dão-me sempre força e vontade de fazer sempre melhor!

Sem os meus sonhos não conseguiria sobreviver....e preciso expandir emoções!


Beiinhos mil e um bom fim de semana!

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Se cada dia cai, dentro de cada noite,
há um poço
onde a claridade está presa.
há que sentar-se na beira
do poço da sombra
e pescar luz caída
com paciência.

Pablo Neruda

Desejo um belo domingo e uma linda semana.
Abraços

pinguim disse...

Que bem que me fez ler isto, agora...
Beijinho.

Brancamar disse...

Olá minha amiga,

Lindíssimo este poema, não conhecia e fiquei extasiada com os versos e a mensagem.
Deixo-te um beijinho imenso e claro não me posso esquecer da tua Maria.
Da amiga Branca

Fragmentos Culturais disse...

Uma sinestesia de emoções poisadas em fragrâncias e cores de sensível trato!

Hum! Menta perfumada! Como gosto destes cheiros mesclados de sentires!

Lindo e aromático!

Um beijo amistoso,

helia disse...

Lindo Poema! O Amor ajuda -nos a viver!

elvira carvalho disse...

Passei. Deixo um abraço e mandei mail há dias. Não recebeu? Para o gmail claro.
Uma boa semana

mixtu disse...

não ter medo de nada
muito menos do amor que faz girar a terra e faz-me levantar de manhã...
claroq ue tenho qu cuidar do meu rebanho... um acto de amor incondicioal...


a vida não é só inverno... é um amor-perfeito

abrazo serrano

Ana disse...

Amar é derrotar o medo. Belíssimo poema.
Um beijo, amiga.

Filoxera disse...

Olá, amiga. Já estou como a outra: lembra de mim?
Também concordo; há sempre outro dia, a vida tem ciclos. Aliás, acabei de publicar um post acerca disso.
Beijos.

tinta permanente disse...

Um panteísmo doce, com cheiros de terra e sabores de qualquer manhã abraçada de sol...

abraços!
www.tintapermanente.com

Lilá(s) disse...

Passei para desejar uma boa semana...aproveito e levo um dióspiro...hum tão madurinho!
Bjs

aflores disse...

Eu costumo dizer "mesmo chovendo também faz sol".
Não devemos ter medo do amor...que nos tempos de hoje bem preciso é, o AMOR!
Bem-haja minha amiga, por esta partilha.

Tudo de bom.

O Guardião disse...

O despertar da natureza, a Primavera é sempre uma benção.
Cumps

Chanesco disse...

Minha cara Isamar

Este é um daqueles poemas que não me atrevo a comentar: não quero, com ele, espantar a primavera.

Um abraço

elvira carvalho disse...

Passei. Na ausência de novidades, deixo um abraço e votos de bom fim de semana.

margusta disse...

Querida Isabel, hoje bastante atarefada, passo só para te deixar um beijinhoooooooo enormeeeeeeeeee...e mais uma vez..MUITO OBRIGADA por todas as palavras lindas que me deixas.

OBRIGADA ISABEL!!!

E ;) sabes..não sei quando ainda, mas acho que vamos ter livro...aquele que sempre me incentivas a publicar ;)

Bom fim de semana Isabel!

Isamar disse...

Bem-hajam, amigos!

Os vossos comentários, deixam-me alento para continuar apesar do tempo diminuto de que disponho.

Beijinhos e abraços