terça-feira, 7 de abril de 2009

Portugal Ressuscitado




Depois da fome, da guerra

da prisão e da tortura

vi abrir-se a minha terra

como um cravo de ternura.

Vi nas ruas da cidade

o coração do meu povo

gaivota da liberdade

voando num Tejo novo.

Agora o povo unido

nunca mais será vencido

nunca mais será vencido

Vi nas bocas vi nos olhos

nos braços nas mãos acesas

cravos vermelhos aos molhos

rosas livres portuguesas.

Vi as portas da prisão

abertas de par em par

vi passar a procissão

do meu país a cantar.

Agora o povo unido

nunca mais será vencido

nunca mais será vencido

Nunca mais nos curvaremos

às armas da repressão

somos a força que temos

a pulsar no coração.

Enquanto nos mantivermos

todos juntos lado a lado

somos a glória de sermos

Portugal ressuscitado.

Agora o povo unido

nunca mais será vencido

nunca mais será vencido.


José Carlos Ary dos Santos

(Caxias, 26 de Abril de 1974)

14 comentários:

gaivota disse...

foi, foi ressuscitado em 1974, nesse 25 de abril, dia da liberdade, dia de portugal!
uma guerra sem armas, sem sangue, mas de cravos com um V de vitória!
Lisboa acordou diferente, preocupada, mas em breve tudo se dissipou e havia alegria e muita felicidade!
foi o portugal ressuscitado, cantado, escrito, declamado por tanta gente de bem, o ary, o zeca, o adriano, o fanhais, o luis cilia, o zé viana, entre outros tanto e mais importantes!
onde anda este nosso portugal???
beijinhosssssss grandesssssssss

Isa disse...

Vivi momentos únicos,nesses dias.
A saída dos Presos Políticos foi,
talvez,aquele que mais me tocou.
Cresci a ouvir a minha Mãe dizer q.
ser preso político,no Portugal,de então,era uma honra.
Frases q.permaneceram nos corações
das jovens que fomos. (Somos!!)
Beijossss.
isa.

Avelaneira Florida disse...

E como é bom recordar a força destas palavras!!!!!!!

De repente, o ar encheu-se de vida naquela manhã!!!!!

Que a MEMÒRIA a mantenha SEMPRE VIVA!!!!!!!

Bjkas!!!

Fa menor disse...

Como eu gostaria de acreditar que isto é verdade... hoje...

Mas Portugal está a ir ao fundo!


Boa Páscoa!

Beijinhos

Pico minha ilha disse...

_??___??
_??___??_________????
_??___??_______??___????
_??__??_______?___??___??
__??__?______?__??__???__??
___??__?____?__??_____??__?_____
____??_??__??_??________??
____??___??__??
___?___________?
__?_____________?
_?____?_____?____?
_?____/___@__\\___?
_?____\\__/?\\__/___?
___?_____W_____?
_____??_____??
_______?????
Um abraço com votos de uma Santa Páscoa.Beijinhos

Maria disse...

Que bom ver o quadro de Vieira da Silva, ler o poema do Zé Carlos e ouvir o Zé Mário Branco...
... é um post CHEIO!

Obrigada
Beijinho

pinguim disse...

Ari tem para mim duas faces bem diferentes: como poeta e defensor da Liberdade, foi excelente; já o mesmo não posso dizer do seu lado humano, pois conheci-o pessoalmente e tinha aspectos de vivência que considero bastante negativos; claro que não me refiro à sua homossexualidade, mas a algo relacionado com isso...
Beijito.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Isamar

Portugal Ressuscitado? Once upon a time....

Mas é bom lembrar esses tempos como uma orientação para uma nova Ressurreição.

Abraço

O Guardião disse...

Ary dos Santos, Abril em flor, a memória que muitos não têm nem sabem valorizar.
Cumps e muitas amêndoas

lagartinha disse...

Truz truz...
Posso entrar?
Não fui embora por querer, foi porque fiquei doentinha dos olhinhos, cegueta, a bem dezer...
Mas agora já estou bem e voltei!
Sabe do que me lembro do 25 de Abril de 1974? A folga na escola, os Prof's muito mais simpáticos nos dias a seguir, dos magotes de gente a juntarem-se nas ruas, na barulheira à noite...tudo o resto, tenho aprendido a pouco e pouco...as causas, as consequências, as razões... mas ainda existe muita gente que não compreende muito bem o que significou o 25 de Abril...principalmente os da minha faixa etária, que sempre puderam "mandar bitaites"...
Beijinhos, que ainda não posso abusar

elvira carvalho disse...

Agora já nos ficamos só pelo recordar, que a esperança jaz morta e apodrece, como dizia o poeta.
Um abraço

aflores disse...

Já o confessei que falar de Abril, sentir e recordar a Nossa Revolução, é algo que me emociona bastante.

Ary dos Santos...sem palavras.

Delicio-me aqui neste amanhecer (algo cinzento e com chuva), com palavras que jamais esquecerei e nos dão (ainda) força e esperança.

Tudo de bom ;)

Bem hajas

ADiniz disse...

Ler um fato reconstituído em poemas, sentida por pessoas diferentes é de muita valia e me faz lembrar um fato que ocorreu também aqui no Brasil 10 anos anteriores a de Portugal,
muito bem ilustrada pelo jornalista
Zuenir Ventura; "1968 O Ano que não terminou".
humildemente parabenizo pelas postagens referidas ao mês de grande importância ao seu País, mostrando o imenso carinho que dedicas a ele, fazendo assim a luta não ter sido em vão.

Beijos.

Helena Peixoto disse...

Que bela forma de celebrar Abril e de o divulgar para aqueles que ainda não o conhecem...
Este ano, durante uma visita de estudo, quando em pleno Largo do Carmo relatava aos meus alunos o que ali se tinha passado um deles perguntou: "A professora estava cá nessa altura?". Sorri... e vi as caras de espanto quando lhes disse que nem sequer era nascida. É que este Abril da Liberdade bebi-o de um homem extraordinário... o meu Pai.
Que bom ver que ainda há gente para quem a memória não se apaga, ainda que os machados actuais tentem cortar a raiz dos nossos pensamentos... Parabéns pelo blog e, sobretudo, pela coragem...
bj